Geral
(41) 2104-6300
Comercial
(41) 2104-6324

Perguntas Frequentes Candidatos

Quais são as principais perguntas da entrevista de emprego

Parece simples, mas falar sobre você na entrevista de emprego exige preparo. O recrutador não quer que você relate seu currículo inteiro nessa hora. O melhor é escolher duas ou três realizações ou experiências que demonstrem o quanto você é adequado para o trabalho em questão. Antes da entrevista, deixe esses exemplos frescos na memória. Vale a pena terminar explicando de que forma essas experiências preparam você para assumir a vaga que está disputando.
Esta é uma oportunidade para você se destacar. Se soube da vaga por um amigo que trabalha na empresa, diga o nome dele e conte o quanto você ficou animado. Se você descobriu a oportunidade em um site como o nosso, diga o que chamou sua atenção no anúncio e por que você se interessou tanto.
Seria fácil apenas repetir o que você leu na página “sobre nós” da empresa. Se você se esforçar um pouco mais, no entanto, pode ganhar pontos com o entrevistador. Nesta pergunta, ele quer saber o quanto você está alinhado à empresa. Uma boa forma de responder é mostrar que você entendeu os objetivos da empresa. É possível até usar algumas palavras-chave e frases do site, mas deve emendar com algo pessoal. Por exemplo “Eu me sinto atraído por essa missão porque …” ou “Eu realmente acredito nessa abordagem porque …”. Isso faz toda a diferença.
As empresas querem alguém apaixonado pelo trabalho. Para responder a esta pergunta da melhor forma, identifique alguns fatores-chave que tornam a vaga uma excelente opção para você (por exemplo “Adoro atendimento ao cliente porque gosto de interagir com outras pessoas e ajudar alguém a resolver um problema” ). Você também pode falar sobre a empresa. Por exemplo: “Eu sempre fui apaixonado por educação e acho que vocês estão fazendo coisas incríveis, quero fazer parte disso”.
Esta é a hora de mostrar por que você é a pessoa certa para o cargo. Na hora de responder, é importante mostrar que você não apenas pode fazer o trabalho, mas também é capaz de produzir bons resultados e está alinhado à cultura da empresa.
A dica aqui é falar sobre seus pontos fortes verdadeiros – e não sobre os que você acha que o recrutador quer ouvir. Escolha seus pontos fortes mais relevantes para a vaga e seja bem específico. Por exemplo, em vez de falar que tem “habilidades com pessoas”, diga que tem “comunicação persuasiva” ou é bom em “construir relacionamentos”. Em seguida, dê um exemplo real de como você aplica essa característica no ambiente profissional.
O entrevistador quer avaliar seu autoconhecimento e também sua honestidade, mas nem por isso você precisa acabar com suas chances de conseguir o emprego. Não é o caso, por exemplo, de assumir que você nunca consegue cumprir prazos. Muito menos é hora de você se vender como o profissional perfeito. O entrevistador sabe muito bem que isso não existe. O melhor é citar pontos em que você sabe que pode melhorar e está se esforçando. Exemplo? “Não sou bom em falar em público, tenho um certo pavor, mas estou me esforçando, até me ofereci como voluntário para conduzir reuniões e ir me acostumando a falar para um público maior.”
Uma ótima maneira de responder essa pergunta é utilizando a técnica STAR, que ajuda a organizar sua fala fornecendo exemplos concretos que mostrem que você tem experiência e competências para a vaga em questão. STAR vem de: Situation (Situação); Task (Tarefa); Action (Ação); Result (Resultado). Na prática, você precisa contextualizar a situação (exemplo: “No meu último trabalho como analista júnior, meu papel era gerenciar o processo de faturamento ”), descrever o que você realmente fez (a ação) e o que você alcançou (o resultado). Por exemplo, “Em um mês, simplifiquei o processo, o que economizou 10 horas de trabalho por pessoa por mês e reduziu os erros nas faturas em 25%”.
Essa é uma pergunta bastante comum em entrevistas por competências, em que o entrevistador pede que o candidato conte situações reais por que já passou, que possam mostrar como ele fez para atingir uma meta desafiadora ou resolver um problema de comunicação, por exemplo. Mais uma vez, você pode usar o método Star e focar a resposta na forma como lidou com a situação profissional. O ideal, claro, é que a história tenha um final feliz.
Nesta pergunta, é importante que você seja honesto e específico sobre seus objetivos. No entanto, é preciso considerar que o entrevistador quer saber: Se você definiu expectativas realistas para sua carreira; Se você tem ambição; Se a posição se alinha com seus objetivos de crescimento. Uma forma interessante de estruturar a resposta é pensar onde a posição pode levar e construir a resposta apostando nesse caminho. E se a vaga não estiver muito alinhada ao seu objetivo profissional? Você pode dizer que não tem muita certeza sobre o futuro, mas acredita que essa experiência possa ajudar a tomar as próximas decisões.
O entrevistador quer saber se a vaga realmente está alinhada aos seus valores e objetivos de carreira. A melhor aposta é falar sobre seus objetivos e ambições, indicando por que o trabalho interessa realmente a você.
O entrevistador quer saber se você está sendo sincero sobre seu interesse no segmento em que a empresa em questão atua. O melhor aqui é dizer que você está explorando algumas opções semelhantes no mesmo segmento. Também pode ser interessante dizer que uma característica comum de todas as vagas que você está disputando é a possibilidade de utilizar algumas competências e habilidades críticas que você tem. Por exemplo, você pode dizer “Estou me candidatando a vários cargos em empresas de consultoria de TI em que posso analisar as necessidades dos clientes e traduzir isso para as equipes de desenvolvimento para buscar soluções para problemas de tecnologia”.
Esta é de fato uma das perguntas da entrevista de emprego mais difíceis de responder, mas pode se preparar porque é muito provável que ela surja em determinado momento. A principal dica é não falar nada negativo sobre seu atual ou antigo empregador. Não é hora de fazer um desabafo. O melhor é mostrar como você se sente animado para aproveitar as novas oportunidades e como a vaga a que você está se candidatando é mais adequada para você do que sua posição atual ou anterior. Por exemplo, “Eu realmente adoraria fazer parte do desenvolvimento de produtos do começo ao fim, e sei que teria essa oportunidade aqui”. Se você foi dispensado do emprego, diga apenas a verdade: “Infelizmente, fui dispensado”. É uma resposta totalmente OK.
A área de recrutamento é muito pequena. Portanto, seja honesto nesta resposta. Você não precisa dar detalhes. Se for possível apresentar a experiência de aprendizado que você teve no antigo emprego como uma vantagem para o próximo trabalho, ponto para você.
Essa é mais fácil. Tente responder citando exatamente os pontos que a vaga tem para oferecer. Seja bem específico.
De novo, a resposta está no anúncio da vaga. O entrevistador quer saber se você se identifica com o ambiente de trabalho da empresa a que você está se candidatando
Normalmente, as empresas buscam gestores que sejam líderes e, ao mesmo tempo, flexíveis. É interessante fornecer alguns exemplos da sua atuação gerencial – quando você aumentou sua equipe de 5 para 15 pessoas ou treinou um funcionário de baixo desempenho para se tornar o melhor vendedor da empresa. Sabe?
A melhor resposta depende da vaga que você quer conquistar. Pode ser interessante escolher um exemplo que demonstre suas habilidades de gerenciamento de projetos, liderando um projeto de ponta a ponta, fazendo malabarismos com várias partes, por exemplo. Ou pode ser melhor citar uma situação que mostre sua capacidade de liderar com confiança e eficácia uma equipe. E lembre-se de que detalhes tornam a história real e memorável.
O entrevistador quer checar se você consegue discordar do chefe de forma produtiva e profissional. A ideia não é falar mal do seu chefe ou ex-chefe, mas mostrar que você consegue discordar de alguma ideia para propor um resultado melhor ou uma relação mais eficiente.
Seja honesto e tente extrair pontos fortes e características que você ainda não tenha discutido na entrevista. Ética de trabalho ou disposição para participar de outros projetos quando necessário são boas opções.
Uma lacuna no currículo pode pegar mal, por isso é importante que ela seja bem explicada ao recrutador. Se você está desempregado há algum tempo, é importante mostrar que você não está parado. Você faz trabalho voluntário, cursos, blogs, dá aulas? Tudo isso é importante. Se você fez uma pausa para estudar, viajar ou cuidar de um parente, foque no que está disposto a fazer agora. “Decidi fazer uma pausa na ocasião, mas hoje estou pronto para contribuir com essa empresa das seguintes formas…”
Explique por que tomou suas decisões e mostre como a experiência anterior pode ser útil na nova função. Você pode até surpreender o entrevistador se mostrar uma relação inusitada entre uma carreira e outra – algo que ele não tinha imaginado até então.
O melhor é escolher um exemplo que mostre que você consegue lidar com isso sem deixar de atingir suas metas. Explique como você se organiza para continuar produtivo e com foco mesmo em situações extremas. Vale a pena compartilhar um exemplo de situação estressante que você tenha enfrentado bem.
1.000? 10.000? 100.000? Sério mesmo? Perguntas “absurdas” ou “estranhas” surgem na conversa às vezes para investigar se você entende o que é perguntado e de que forma organiza seu raciocínio e sua lógica na resposta. Respire fundo e, se preciso, peça caneta e papel.
Esta é a sua chance de mostrar seu interesse real pela empresa e também tirar suas dúvidas. Tenha em mente algumas perguntas para fazer na entrevista. O ideal é escapar do óbvio. Uma boa ideia é focar no crescimento da empresa (“O que você pode me dizer sobre os planos de crescimento da empresa? Vocês estão preparando algum lançamento de produto?”)

Ainda esta com dúvida?

Envie sua dúvida ou ligue na nossa central.
(41) 2104-6300

Ver contatos